Data Fabric vs Data Mesh: Melhores Juntos



No mundo hiperconectado da nuvem e da Internet das Coisas (IoT), cada dispositivo está integrado a outro por meio de uma rede cada vez mais complexa. Isso representa um sério desafio para o futuro do gerenciamento de dados, já que o principal objetivo desse processo é o compartilhamento de dados de negócios em diferentes plataformas e tecnologias.


Dois conceitos emergentes foram lançados como resposta para os obstáculos na análise e gerenciamento de dados das empresas: data fabric e data mesh. Conhecer cada um deles e entender como eles se diferenciam é o primeiro passo para desenvolver uma arquitetura de dados ideal para a sua empresa.


O que é data fabric e data mesh?


Arquiteturas monolíticas, legadas e plataformas de dados centralizadas impedem a agilidade dos negócios, dificultando o ajuste rápido ao cenário de dados em constante mudança que exige novas visualizações, novas agregações e novas projeções dos dados.


Data fabric


Data fabric é um conceito de design e arquitetura voltado para abordar a complexidade do gerenciamento e minimizar a interrupção dos consumidores de dados, garantindo que todos os dados em qualquer plataforma de qualquer local possam ser combinados, acessados, compartilhados e governados de forma eficiente e eficaz.


Data mesh


Já a data mesh se concentra na mudança organizacional – permitindo que as equipes de domínio sejam donas da entrega de produtos de dados com o entendimento de que as equipes de domínio estão mais próximas de seus dados e, portanto, entendem melhor seus dados.


Quais as principais diferenças entre as duas arquiteturas?


Data fabric e data mesh fornecem uma arquitetura de dados que permite uma experiência de dados integrada e conectada em um cenário de dados distribuído e complexo, mas existem algumas diferenças relevantes entre elas.



Provisionamento


Embora ambas forneçam produtos de dados, a data mesh defende o pensamento do produto para dados como um princípio de design central. Como resultado, os dados são mantidos e provisionados como qualquer outro produto da organização com uma malha de dados.


Base de dados


Onde data fabric aproveita a automação na descoberta, conexão, reconhecimento, sugestão e entrega de ativos de dados para usuários com base em uma base rica de metadados corporativos, data mesh depende de proprietários de produtos/domínios de dados para aumentar os requisitos frente para produtos de dados.


Gestão


Data mesh depende da estrutura organizacional e da mudança de cultura para obter agilidade. As equipes de domínio são proprietárias da entrega de produtos de dados com o entendimento de que estão mais próximas de seus dados. Isso pode ser uma responsabilidade adicional em cima de suas responsabilidades existentes.


Já a data fabric defende a descentralização de profissionais de dados, como cientistas e engenheiros de dados, como parte das equipes de produtos de domínio/dados.


Quando usar cada uma delas?


Ao pesar os prós e os contras, é importante ter em mente que data mesh e data fabric são conceitos — não tecnologias — e não são mutuamente exclusivos. Uma organização pode adotar ambas abordagens em alguns ou em todos os departamentos, conforme apropriado.


Para ajudar você a escolher a abordagem mais apropriada para o seu negócio, vão aqui algumas dicas.


Em relação à data fabric, alguns dos principais benefícios são:


● acessibilidade: suporte a todos os modos de acesso a dados, fontes e tipos e integração de dados mestre e transacionais;

● distribuição: pode ser implantada em ambientes multinuvem, no local ou híbridos;

● integração de dados: melhor integração de dados entre aplicativos e fontes.


Já as vantagens da data mesh incluem:


● agilidade e escalabilidade de negócios: potencializa operações de dados descentralizadas, desempenho de equipe independente e infraestrutura de dados;

● acesso mais rápido e entrega de dados precisa: infraestrutura facilmente gerenciável e centralizada com base em um modelo de autoatendimento sem complexidade;

● treinamento de IA e Machine Learning: permite que equipes de desenvolvimento e inteligência criem data warehouses virtuais e catálogos de dados de diferentes fontes.


Tanto data fabric quanto data mesh são arquiteturas revolucionárias que permitem que as organizações se conectem e forneçam dados em um cenário de dados distribuído abstraindo a complexidade subjacente. Como data mesh é uma arquitetura emergente, as empresas que embarcam nesse caminho devem avaliar cuidadosamente se essa é a alternativa certa.


De qualquer forma, para escolher a ideal é importante contar com o apoio de uma empresa especializada. Entre em contato com a gente e saiba como podemos apoiá-lo!




12 visualizações

Obrigado por se inscrever.